Destaques

A diferença entre PT e PMDB

No apagar das luzes de seu mandarinato, Rodrigo Janot cumpiu o que prometia em conversas reservadas. Apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a segunda denúncia contra Michel Temer, a quem chamou de chefe do quadrilhão do PMDB. Um esquema criminoso que teria rendido pelo menos R$ 587 milhões em propinas ao atual presidente e à sua turma (geddeis, padilhas, moreiras francos, cunhas, alves, loures e por aí vai).

Há 10 dias, o mesmo Janot denunciou o quadrilhão do PT, com Lula e Dilma à frente (tendo, ainda, gleisis, bernardos, paloccis, mantegas, vacaris, e por ai vai), acusando esta organização criminosa de ter lesado a viúva em cerca de R$ 1,5 bilhão. A diferença, portanto, entre os dois grupos gatunos, que pilharam os cofres públicos sem dó nem piedade no século 21, de acordo com a PGR, é de quase R$ 1 bilhão. Em favor dos petistas!

Petistas que sempre encabeçaram a chapa nas duas eleições de Lula e nas duas de Dilma. Com a diferença de que nos mandatos do ex-metalúrgico, o PMDB era o principal partido associado, mas o vice era o empresário José Alencar.

Sob Dilma, Lula costurou para que o hoje desafeto Temer assumisse o lugar de Alencar, acreditando, entre outras coisas, que o empresariado já estava pacificado. Os “resultados” estão aí.

Deja vu

Agora, o STF vai encaminhar a segunda denúncia de Janot à Câmara, que precisa autorizar a investigação. Tudo indica que vem nova leva de prejuízos aos cofres públicos, com o presidente comprando novamente deputados para soterrar, novamente, a acusação.

Recuperação e trabalho

Mesmo em recuperação de uma cirurgia, o deputado federal Marco Tebaldi tem imprimido ritmo forte de trabalho em seu gabinete. Tanto em Brasília, com a equipe recebendo prefeitos, orientando e colhendo seus pleitos, como a equipe de Santa Catarina, continua percorrendo os municípios dando atenção aos municípios.

 Apoio midiático

Prefeitos que visitam o gabinete em Brasília, têm deixado depoimentos gravados para redes sociais, agradecendo a destinação de emendas e almejando melhoras a Tebaldi que no ano que vem busca o terceiro mandato como deputado federal.

Avanço importante

O Pré-Projeto de Lei que institui a Política Estadual do Biogás no Estado de Santa Catarina foi entregue, pelo Deputado Natalino Lázare, ao secretário da Casa Civil, Nelson Serpa, na tarde desta quarta-feira, 13. O documento reúne um conjunto de princípios que apontarão as diretrizes para a exploração, gerenciamento e comercialização de toda cadeia produtiva do biogás em SC.

 Ambientalmente correto

A iniciativa do deputado Natalino Lázare é produzir energia alternativa, principalmente por meio de dejetos de suínos, para retirar do meio ambiente a biomassa produzida pela indústria agropecuária.

Triparte

Na sessão ordinária de quinta-feira, na Alesc, o deputado Milton Hobus fez um contraponto contundente às críticas, até irônicas, do PT à situação da Saúde em SC. O parlamentar, que já foi prefeito de Rio do Sul por dois mandatos, lembrou aos esquecidos petistas que a gestão da saúde pública é tripartite. Ou seja, de responsabilidade da União, Estado e Municípios.

 Frase

 “E Nós vivemos hoje, inclusive, um massacre com o Estado de Santa Catarina, com relação a questão da saúde, imputando a um ente só, todo o contexto que acontece no Sistema Único de Saúde.” Deputado Milton Hobus, rebatendo as críticas de petistas ao governo no Estado na chamada crise da Saúde.

Ministro em SC

Mais novo integrante do STF, nomeado por Michel Temer, de quem foi ministro da Justiça, Alexandre de Moraes é um dos palestrantes confirmados para a 6ª edição do Fórum de Reitores do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (Crub). Será nos dias 2 e 3 de outubro, no Centro de Eventos do Campus da Univali em Balneário Camboriú.