Notícias

Custo de Vida de Florianópolis tem deflação de 0,01% em dezembro de 2017

Com esse resultado, variação geral do índice no ano passado foi de 1,84%,  5,26 ponto percentual inferior ao registrado em 2016

O Índice de Custo de Vida na Capital, divulgado pela Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (ACIF),  teve deflação de 0,01% em dezembro de 2017. Os dados para o cálculo do percentual foram coletados entre os dias 1º e 30 do último mês.

Os números do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), mostram que, com esse resultado, a variação geral do índice em 2017 foi de 1,84% – 5,26 ponto percentual inferior ao registrado em 2016 (que teve aumento de 7,10).

O acumulado do ano passado também foi inferior ao de 2016 no principal grupo que compõem o índice, o de Alimentação, com percentual de 0,17% de aumento, contra 6,23% calculados no ano anterior.

Nos demais grupos, no mesmo período, os Produtos Não Alimentares subiram 4,09%, os Outros Serviços 5,67% e os Serviços Públicos 11,68%.

Ao longo do último ano, o menor índice mensal foi registrado em junho (-0,45%) e o maior em novembro (1,13%).

 Confira o relatório mensal e a série histórica do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Capital na página do Custo de Vida, no portal da Udesc Esag.

Sobre o índice

O Custo de Vida de Florianópolis é calculado desde 1968 pela Udesc Esag, em trabalho coordenado pelo administrador Hercílio Fernandes Neto, egresso da instituição. Reflete a variação de preços incidentes sobre os orçamentos das famílias da Capital, com base na comparação de preços de 319 itens. A relevância década produto para o cálculo do índice foi definida por meio de uma pesquisa de orçamento familiar, também realizada pela Udesc Esag.