Coluna do dia

Dança das cadeiras

As quedas-de-braço com vistas ao pleito de 2018 seguem a todo vapor em Santa Catarina, envolvendo grandes e pequenos partidos. O PSDB deve perder Mário Marcondes para o PMDB, partido que ficaria com 11 deputados estaduais considerando-se os titulares que hoje ocupam secretarias (Carlos Chiodini e Ada de Luca). O Manda Brasa ficará com a maior bancada da Casa, mesmo contabilizando-se a saída de Antônio Aguiar, que deve migrar para o possível maior adversário dos peemedebistas, o PSD.

Assim, os pessedistas devem manter suas nove cadeiras. Juntos, PMDB e PSD terão metade das 40 cadeiras do Legislativo estadual.

O PSDB ficará com cinco parlamentares estaduais, mesmo número do PT. O PP terá quatro e as demais vagas ficam com os partidos menores, incluindo-se o Podemos, endereço novo do presidente da Comissão de Agricultura da Casa, Natalino Lázare. Ele ganhou na Justiça Eleitoral o direito de deixar o PR.

Ontem, Natalino teve a ficha abonada pelo líder nacional do Podemos, senador Alvaro Dias, pré-candidato a presidente da República. Os dois concederam entrevista coletiva na Assembleia Legislativa.

 

Representação

Com a efetivação de Fernando Coruja após a saída de José Nei Ascari, agora conselheiro do TCE, o PRB também passa ter representação na Alesc com o comunicador Roberto Salum.

 

Bela estreia

Aliás, a passagem de Alvaro Dias por Florianópolis foi exitosa. A sala de imprensa da Alesc ficou lotada para a entrevista coletiva do senador e pré-candidato à Presidência da República. Inúmeras lideranças que estão aderindo ao Podemos no Estado também compareceram. Por onde passou, Dias foi reconhecido, cumprimentado, incentivado, posou para inúmeras fotos e enalteceu o perfil ético, responsável, trabalhador e comprometido do deputado Natalino Lázare.

 

Merisio exercita

Gelson Merisio, presidente do PSD/SC e pré-candidato ao governo pelo partido em 2018 recepcionou as delegações e acompanhou todas as competições da Olimpíada Regional do PSD no último sábado (11/11) em São Miguel do Oeste.

 

Dando as cartas

Dois mil filiados de 55 municípios do grande oeste participaram do evento. Na mesa do carteado, ele sentiu-se à vontade, pois, se o joelho não permite movimentações bruscas, a cabeça pensa na velocidade da luz.

 

Perda

Morreu, aos 92 anos, neste domingo, o ex-deputado estadual e federal de quatro mandatos, Laerte Ramos Vieira, um dos líderes da oposição no período militar. Foi líder do antigo MDB na Câmara dos Deputados. Ele e Alencar Furtado, do PR, se revezavam na liderança dos oposicionistas ao regime. Ramos ficou sem mandato depois que o ex-prefeito  de Lages (que era a base política do ex-parlamentar), Juarez Furtado, se lançou candidato a deputado federal, tirando votos do agora falecido Ramos Vieira.

JKB

Como era ligado ao ex-governador Irineu Bornhausen, Ramos, após ficar se mandato, foi nomeado como consultor geral do Estado no governo Jorge Bornhausen. Figura distinta, foi um dos melhores oradores do seu tempo. Não por acaso, liderou por anos  a oposição aos militares. Ele era advogado de formação.