Destaques

Doria faz discurso de candidato!

Mesmo tendo lançado o padrinho Geraldo Alckmin a presidência durante sua palestra em Florianópolis, o prefeito de São Paulo, João Doria, está percorrendo o país (já esteve em outras capitais) como pré-candidato à presidência pelo PSDB.

Em um auditório da Fiesc lotado (empresários, jornalistas, profissionais liberais) nesta sexta-feira, o tucano arrancou aplausos de pé, alternando seu discurso entre críticas duríssimas ao PT e as realizações que já concretizou em pouco mais de 100 dias na maior cidade da América Latina.

“Me acusaram de fazer demagogia. Mas em 83 dias, zerei as filas na Saúde com o Corujão da Saúde, onde as pessoas mais simples foram atendidas em hospitais de alto nível,” afirmou o prefeito.

Em relação aos petistas, o tucano, que sucedeu Fernando Haddad (PT) na prefeitura paulistana, não perdoou. “Os brasileiros não podem permitir que o país caia na desgraça de um desgoverno petista novamente, nem nas cidades, nem no país.” Doria surge com forte discurso no melhor estilo anti-Lula enquanto o trio de grão-tucanos, Geraldo Alckmin, José Serra e Aécio Neves contabiliza os estragos na plumagem depois de serem atingidos pelo míssil da Odebrecht. Dificilmente um dos três conseguirá se recuperar para chegar em condições de disputar novamente a presidência em 2018. 

PRIVATIZAÇÕES

Dono de uma aprovação recorde neste início de governo, o paulistano ressaltou que o segredo de sua gestão é focar naquilo que é responsabilidade exclusiva do Estado. “A população precisa ser atendida com excelência naquilo que ela mais precisa. Todo o resto, pode e deve ser privatizado, e em São Paulo faremos isso”, completou o prefeito tucano, salientando que já estão em curso 55 programas de privatizações, que incluem parques, o Estádio do Pacaembu, cemitério municipal e por aí vai.

Prefeito ainda não pode assumir candidatura presidencial , mas o espaço está aberto
Prefeito ainda não pode assumir candidatura presidencial , mas o espaço está aberto

MOREIRA APLAUDE

Integrante da mesa de autoridades do evento, o vice-governador Eduardo Pinho Moreira foi um dos primeiros e mais entusiasmados a aplaudir o prefeito quando ele discursou que não disputará a presidência e que seu candidato é Alckmin. O peemedebista abriu um sorriso de orelha a orelha. Em 2010, Pinho Moreira quase foi expulso do partido por apoiar o tucano paulista, enquanto o PMDB indicava Michel Temer para vice de Dilma Rousseff.

AMIGO

A palestra de João Doria foi no auditório da Fiesc, mas o evento foi organizado pelo LIDE, grupo de empresários do qual o paulista é fundador. O tucano veio a Santa Catarina pelas mãos do publicitário e amigo do prefeito, Wilfredo Gomes (que preside o braço catarinense do LIDE). O patrocínio ficou a cargo da Fecomércio.

Na foto, o presidente estadual do PSDB, Marcos Vieira, Wilfredo Gomes, o deputado Gelson Merisio, Eduardo Pinho Moreira, o prefeito  Gean Loureiro, o senador Paulo Bauer e Doria em primeiro plano.