Destaques

Eduardo Moreira coloca o PSDB para correr

Em Criciúma, onde entregou uma nova aeronave ao Saer, nesta quinta-feira, 1º de fevereiro, o vice-governador Eduardo Moreira também declarou, à jornalista Karina Manarim, que o PSDB não fará parte do seu governo-tampão. De forma interina, o emedebista assume no dia 16 de fevereiro com a licença de Raimundo Colombo.

E vive a expectativa de assumir definitivamente na primeira semana de abril após a renúncia do governador, que é pré-candidato ao Senado.

Complicado interpretar a estratégia de Pinho Moreira, que está demitindo Leonel Pavan da Secretaria de Estado do Turismo, Cultura e Esporte pela mídia. Trata-se de um ex-governador, ex-senador, prefeito de Balneário Camboriú por três mandatos. O futuro governador, na prática, está colocando o tucanato pra correr do Executivo estadual.

Segundo Moreira, “eles (PSDB) não vão e não devem participar (do governo).” O emedebista ressaltou, no entanto, que pretende continuar contando com o apoio da bancada tucana na Alesc, mediante a manutenção de relações “institucionais” com o PSDB Barriga-Verde.

À primeira vista, há quem vislumbre uma estratégia bem arriscada por parte de Eduardo Moreira. Pode ser uma jogada para tentar enfraquecer as articulações de Mauro Mariani, por ora o único pré-candidato do MDB ao governo, junto ao tucanato.

Se funcionar, ele poderia articular novamente o ingresso do partido no Executivo estadual, mas em negociação pilotada por ele, Eduardo Moreira, e visando a fortalecer o seu próprio nome para a convenção que vai escolher o candidato do MDB ao governo. A conferir!

Foto>divulgação