Notícias

Eletrosul assina acordo para implantação de empreendimentos no RS

Eletrosul, Shanghai Electric e Clai Fund assinam acordo estruturante 
para investimento no Rio Grande do Sul 

Novo sistema de transmissão vai reforçar atendimento da Região Metropolitana
de Porto Alegre e Norte do Estado e escoará energia de projetos eólicos e termoelétricos

A Eletrosul, Shanghai Electric e Clai Fund assinaram o acordo estruturante que estabelece as condições detalhadas da parceria para a viabilização dos projetos que compõem o Lote A, resultante do Leilão ANEEL nº 004/2014, que prevê a implantação e operação de empreendimentos de transmissão de energia no Rio Grande do Sul. O projeto consiste na construção de 1,9 mil quilômetros de linhas de transmissão, oito novas subestações e a ampliação de 13 subestações existentes. A solenidade de celebração da assinatura foi realizada nesta sexta-feira (17/11), no Palácio Piratini, em Porto Alegre (RS). A efetivação do acordo está sujeita à aprovação interna pelos conselhos de administração das partes e pela ANEEL. 

O novo sistema de transmissão irá aumentar a confiabilidade do fornecimento de energia para a Região Metropolitana de Porto Alegre e estabelecerá um novo ponto de atendimento ao Norte do Estado. Os empreendimentos também serão fundamentais para viabilizar o escoamento de energia de futuros parques eólicos e de projetos termoelétricos no Rio Grande do Sul. 

O acordo estruturante prevê que todos os avanços relevantes serão realizados após a aprovação dos governos de ambos os países e serão ajustados pelo relatório de due diligence. Preliminarmente, o acordo estruturante estabelece duas fases para a consolidação da parceria, a partir da assinatura do: 1) 100% da concessão atualmente detida pela Eletrosul será transferida para uma Sociedade de Propósito Específico (SPE), que será constituída pela Shanghai Electric, e que terá como responsabilidade a construção, operação e manutenção dos futuros empreendimentos; 2) após a aprovação pela ANEEL da transferência da concessão, será reestruturada a composição acionária da SPE. Na configuração final, com a conclusão dos aportes de capital, a Shanghai Electric e o Clai Fund deterão parcelas que totalizarão 69% de participação na SPE e a Eletrosul responderá por 31%. 

“A parceria firmada com a Shanghai Electric e o Clai Fund vem coroar a união de esforços em prol do desenvolvimento econômico e social do Estado do Rio Grande do Sul e do Brasil, gerando milhares de empregos diretos e indiretos”, destaca o presidente da Eletrosul, Gilberto Odilon Eggers. 

Como parceira no projeto, caberá à Eletrosul a condução dos aspectos técnicos relacionados à continuidade do processo de obtenção das licenças necessárias, assim como a coordenação das questões fundiárias e ambientais. Após a conclusão dos empreendimentos, a Eletrosul também auxiliará nos procedimentos de operação e manutenção do novo sistema de transmissão. 

Os quatro sublotes de empreendimentos contemplarão 1,9 mil quilômetros de linhas de transmissão, sendo oito linhas de 525 kV e nove linhas de 230 kV, além de oito subestações (três em 525 kV e cinco em 230 kV) e a ampliação de 13 subestações existentes. Conforme a ANEEL, o prazo para a entrada em operação comercial dos empreendimentos será de até 48 meses, a partir da assinatura do termo aditivo ao contrato de concessão. 

O acordo obtido com a Shanghai Electric é o resultado da chamada pública lançada pela Eletrosul em 2016, para a seleção de empresas interessadas em estabelecer uma parceria para a implantação dos empreendimentos do Lote A do Leilão ANEEL de novembro de 2014, incluindo seus quatro sublotes, proporcionando ao novo empreendedor a receita anual permitida (RAP) de R$ 336 milhões, de acordo com o valor de referência. 

VISÃO GERAL DOS EMPREENDIMENTOS:

Sublote A1: 326 km de LTs / 1.544 MVA
– SE 525/230/138 kV Capivari do Sul
– LT 525 kV Capivari do Sul – Gravataí – aprox. 83 km
– LT 230 kV Capivari do Sul – Viamão 3 – aprox. 65 km
– LT 525 kV Guaíba 3 – Capivari do Sul – aprox. 178 km

Sublote A2: 73 km de LTs / 549 MVA
– SE 230 kV Osório3
– LT 230 kV Osório 3 – Gravataí 3 – aprox. 66 km
– SE 230/69 kV Porto Alegre 1 (Isolada a SF6)
– LT 230 kV Porto Alegre 8 – Porto Alegre 1 (Subterrânea) – aprox. 3,4 km
– LT 230 kV Porto Alegre 12 – Porto Alegre 1 (Subterrânea) – aprox. 4 km
– SE 230/138 kV Vila Maria

Sublote A3: 587 km de LTs
– SE 230 kV Livramento 3 – Compensador Síncrono
– SE 230 kV Maçambará 3
– LT 230 kV Livramento 3 – Alegrete 2 – aprox. 125 km
– LT 230 kV Livramento 3 – Santa Maria 3 – aprox.  247 km
– LT 230 kV Livramento 3 – Cerro Chato – aprox.  10 km
– LT 230 kV Livramento 3 – Maçambará 3 – aprox.  205 km

Sublote A4: 929 km de LTs / 2.688 MVA
– SE 525/230 kV Guaíba 3
– LT 525 kV Guaíba 3 – Gravataí – aprox. 127 km
– LT 230 kV Guaíba 2 – Guaíba 3 C1 e C2 – aprox. 38 km
– LT 525 kV Santa Vitória do Palmar – Marmeleiro C2 – aprox. 48 km
– LT 525 kV Povo Novo – Guaíba 3 C2 – aprox. 245 km
– LT 525 kV Marmeleiro – Povo Novo C2 – aprox. 152 km
– LT 525 kV Nova Santa Rita – Guaíba 3 C2 – aprox. 40 km
– LT 525 kV Candiota 2 – Guaíba 3 CD – aprox. 279 km
– SE 525/230 kV Candiota 2