Destaques

Empulhação vermelha!

Os discursos do PT se tornaram ainda mais agudos, no sentido de se vitimizar e culpar os outros pelo desastre para o qual encaminharam o Brasil, depois da condenação exemplar de Lula da Silva.

Se um lunático (habitante da lua) chegasse ao país na semana passada e ouvisse o falatório, teria a impressão de que o PT, sempre sob o comando de seu líder máximo, não ficou 13 anos no poder entre 2003 e 2016. Período no qual “governou” sob a apocalíptica trilogia déficit exaustivo, juros altos e inflação alta, deixando um saldo nunca antes visto na história deste país: 13 milhões de desempregados.

Foi na “gestão” petista que as contas públicas foram para o espaço, que a Petrobrás e a Eletrobrás quebraram, entre outras “questínculas”.

Nosso amigo lunático, vendo Lula agora no palanque eleitoral novamente (mesmo que o pleito presidencial só esteja marcado para outubro de 2018), se tivesse a oportunidade de ver um vídeo do comandante de 2002 (ano em que ele ganhou a eleição) acharia que se trata do mesmo personagem falando. Empulhação pouca é bobagem!

Desconexões

O petista costuma encher o peito para dizer que sob a gestão vermelha acabou a pobreza do Oiapoque ao Chuí. Mas todos sabemos que isto não é verdade. E que a violência cresceu de forma galopante. E os mesmos peitos estufados cravam que a violência é originada na pobreza e na desigualdade. Vai entender.

Incoerências

Eles também costumam demonizar a polícia, acusando as corporações nacionais de serem corruptas e de “direita.” Mas defendem com veemência que somente as polícias podem portar armas (e os bandidos, claro). Se fôssemos fazer uma lista de tanta incoerência que vem sendo repetida como mantra, todo este espaço da coluna seria muito pequeno. A questão é saber se os “esquerdistas” repetem isso porque são incoerentes por natureza ou porque lhes falta caráter mesmo.

Socorro empresarial

Em roteiro na cidade de Rio do Sul, o presidente do Badesc, José Caramori, ouviu o relato de empresários e do prefeito José Thomé sobre as perdas empresarias com a última enchente, considerada a quarta maior desde 1983. Segundo Thomé, um cadastro preenchido por cerca de 820 empresas apontou que os prejuízos nos setores econômicos ultrapassaram os R$ 73 milhões.

R$ 5 milhões

Caramori esteve na sede da Associação Empresarial de Rio do Sul, acompanhado do diretor administrativo-financeiro da Agência, Olívio Karasek Rocha, e do gerente regional da entidade em Blumenau, José Luciano Silva, apresentando detalhes da linha “Badesc Emergencial”, que disponibiliza R$ 5 milhões aos empresários atingidos.

Rindo à toa

Deputado estadual João Amin (PP), em recente momento na tribuna da Assembleia Legislativa, destacou que fica feliz em ver parlamentares aderindo à ideia da extinção das Regionais. O parlamentar lembra que já propôs este movimento duas vezes neste mandato, mas não conseguiu a aprovação da medida.

Guinada

Durante a reforma administrativa do Executivo em 2015, apresentou emenda extinguindo as Regionais e implantando as onze regiões metropolitanas que constam na Constituição Estadual. Depois, em 2017, também por emenda, propôs a extinção durante a tramitação do PLC 07/2017 e novamente foi voto vencido. Agora, numa reviravolta surpreendente, deputados que vetaram a iniciativa, alardeiam o fim das Regionais. Vai entender!