Coluna do dia

Farra das emendas

Um verdadeiro escracho o percentual de liberação de emendas parlamentares para Santa Catarina. Houve um salto estratosférico de agosto para setembro. Há dois meses, a União disponibilizou para o Estado pouco mais de R$ 900 mil, em recursos federais, no contexto das solicitações de deputados e senadores. Já no mês passado, o valor alcançou o espaço sideral, atingindo perto de R$ 25 milhões. Inflação superior a 2.600%!

Guinada registrada às vésperas da votação da segunda denúncia do ex-PGR, Rodrigo Janot, contra Michel Temer, por liderança de organização criminosa e obstrução de Justiça.

Considerando-se as regiões Sul e Sudeste, Santa Catarina liderou o ranking de generosidade do Planalto na canalização dos recursos via emendas. No país, o Estado foi o quinto mais aquinhoado, ficando atrás apenas, pela ordem, de Rondônia, Goiás, Acre e Sergipe.

 

Memória

Vale lembrar como se comportaram os deputados catarinenses na votação da primeira denúncia envolvendo Temer, em agosto, quando o presidente foi acusado de corrupção passiva. Naquela oportunidade, a bancada Barriga-Verde rachou. Foram nove votos para suspender a denúncia (a favor de Temer, portanto) e sete pela continuidade do processo, o que, se fosse aceito, afastaria Temer do cargo imediatamente por seis meses.

 

Contra e a favor

Dentre os 16 federais catarinenses, os cinco do PMDB, os três do PSD e um do PSDB ficaram ao lado do Planalto. Ou seja, o quinteto ligado ao vice-governador, Eduardo Pinho Moreira, o trio sob influência do governador, Raimundo Colombo, e um deputado ligado ao senador Paulo Bauer. Diante de tanta generosidade palaciana, é possível que o placar aumente um pouquinho, um voto talvez, em favor da contabilidade do governista nesta segunda denúncia. A conferir.

 

Integração inédita

Os prefeitos de Criciúma (Clésio Salvaro), Tubarão (Joares Ponticelli), Lages (Antônio Ceron) e Araranguá (Mariano Mazzuco) decidiram promover, na sexta-feira, em Criciúma, um dia de trabalho e troca de ideias entre gestores e diretores de várias áreas das quatro prefeituras. A integração tem por objetivo saber o que cada município está fazendo para gastar menos e conseguir resultados melhores.

 

Tudo se copia

É a união e compartilhamento de experiências e conhecimentos para driblar os efeitos da crise e das dívidas que sufocam as prefeituras. Iniciativa interessante. Os mais gaiatos estão dizendo que os quatro prefeitos adotaram discurso de que “copiar o que tá dando certo em outros lugares não é pecado.”

 

Sexteto

O Conselho do Ministério Público encaminhou a lista sêxtupla, ao Tribunal de Justiça, para escolha do novo desembargador. Os nomes indicados são: a Procuradora de Justiça Gladys Afonso, os Procuradores de Justiça Alexandre Herculano Abreu, Durval da Silva Amorim, Genivaldo da Silva, Sidney Eloy Dalabrida e o Promotor de Justiça Ernani Dutra.

A partir da lista sêxtupla, o Tribunal de Justiça selecionará três candidatos a serem indicados ao Governador do Estado, que fará a escolha do novo desembargador.