Destaques

Maioria de SC contra Temer

No dia 2 de agosto, nove dos 16 deputados federais de Santa Catarina votaram pela suspensão da primeira denúncia de Rodrigo Janot (por corrupção passiva) contra Michel Temer. Ou seja, foram favoráveis ao interesse presidencial. Naquele dia, outros sete foram contrários ao relatório que pedia o congelamento da ação, alinhando-se à oposição no Congresso.

Ontem à noite, o quadro mudou. Na segunda denúncia do ex-PGR (por organização criminosa e obstrução de Justiça), exatos nove deputados federais votaram Sim. Ou seja, favoravelmente ao andamento da peça produzida por Janot.

Dois deputados catarinenses mudaram o voto radicalmente. De forma surpreendente, Mauro Mariani, presidente do PMDB catarinense e correligionário de Temer, votou com a oposição. João Paulo Klenübing (PSD) também não se alinhou à esquadra temerista desta vez. Provavelmente não é coincidência o fato de os dois estarem de olho na eleição majoritária estadual do ano que vem. O projeto de Mariani está bem mais adiantado, mas JPK atua nos bastidores para estar em uma composição para a disputa do governo em 2018.

Em agosto, o tucano Marco Tebaldi votou a favor de Temer no contexto dividido do PSDB. Nesta quarta, ele não compareceu ao plenário para votar. No fim das contas, como era esperado, o presidente livrou-se da segunda flechada, mas com placar mais apertado (251 a favor e 233 contra) do que na primeira vitória, quando o placar registrou 263 temeristas e 227 oposicionistas. Significa que a vida do governo-tampão ficou ainda mais estreita e que o trabalho para a tal reconstrução da base não será fácil. Nem barato! Isso se realmente o Planalto deseja promover alguma mudança estrutural de verdade. Passadas as denúncias, com o encolhimento parlamentar a Temer, já se projeta que a única mudança a ser feita na Previdência, com vistas às aposentadorias dos trabalhadores, é a elevação da idade mínima. 

Confira os votos por ordem alfabética:

Carmen Zanotto (PPS) – Não
Décio Lima (PT) – Não 
Esperidião Amin (PP) – Não
Geovania de Sá (PSDB) – Não 
João Paulo Kleinubing (PSD) – Não
Jorge Boeira (PP) – Não
Jorginho Mello (PR) – Não 
Mauro Mariani (PMDB) – Não 
Pedro Uczai (PT) – Não

Celso Maldaner (PMDB) – Sim 
Cesar Souza (PSD) – Sim
João Rodrigues (PSD) – Sim
Peninha (PMDB) – Sim 
Ronaldo Benedet (PMDB) – Sim 
Valdir Colatto (PMDB) – Sim 

Marco Tebaldi (PSDB) – Ausente