Notícias

Minotto é contra o distritão e fundo para financiamento público de campanha

O deputado estadual Rodrigo Minotto (PDT) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa na tarde desta terça-feira (15) para criticar duramente a Reforma Política que está sendo tratada no Congresso Nacional. Ele se posicionou contra a implantação do distritão e da criação de um fundo para financiamento público de campanha no valor de R$ 3,6 bilhões.

“De repente, do nada, num passe de mágica, os deputados e senadores decidem que é urgente aprovar a reforma política já para as eleições do ano que vem. A quem interessa essa repentina mudança de ideia? Ao povo que não”, disse.

Minotto adiantou que é a favor da reforma, mas que ela precisa ser profundamente discutida com a sociedade. “Temas relevantes não faltam para uma efetiva reforma política que atenda à vontade popular. O número de partidos é grande demais, precisamos de uma cláusula de barreira, enfim, por que não se faz um debate sério sobre esses pontos?”, coloca o deputado do PDT.

            Na visão do deputado, o distritão enfraquece a democracia e os partidos, beneficiando apenas os “caciques”. “Isto não é democracia. É autopreservação. Em outras palavras: como é que eu faço para continuar me reelegendo?”, criticou. “O governo diz que não sabe se terá dinheiro para pagar os aposentados, mas tem R$ 3,6 bilhões para financiar as campanhas eleitorais. O PDT diz não ao distritão. Diz não aos gastos de campanhas que tiram dinheiro da saúde e da educação. Diz não a esse tipo de política que o Brasil não quer mais”, finalizou.

Foto>Ag. Alesc, divulgação