NotíciasÚltimas

Natalino lamenta morte de um dos pais do agronegócio

O presidente da Comissão de Agricultura e Política Rural da Assembleia Legislativa, deputado Natalino Lázare, lamenta a morte de Victor Fontana, um dos precursores do agronegócio de Santa Catarina. Aos 101 anos, o empresário e também político morreu na madrugada desta terça-feira, (5), em São Paulo.

O deputado Natalino ressalta que Fontana foi um dos pais do agronegócio catarinense, que hoje é modelo para o país e um dos pilares da nossa economia. “Em nome da comissão da Agricultura da Assembleia Legislativa quero externar os meus mais efusivos pêsames. Victor Fontana é um profundo conhecedor do agronegócio, tanto catarinense quanto mundial e é preciso reconhecer o que uma parte deste sucesso que somos hoje é graças a ele. Tive o privilégio de conviver com Fontana durante sua trajetória política e pude ver de perto o quanto era uma pessoa de caráter, íntegro e que com sua caminhada honra o nosso Estado e o nosso país”, afirma o parlamentar.

Natural de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, Victor Fontana se formou em Engenharia Química. Em 1948, aceitou o convite do tio Attilio Fontana para trabalhar na Sadia, em Concórdia. No setor agrícola, foi o grande responsável pelo melhoramento da suinocultura e da avicultura em Santa Catarina. Foi ele que, nos anos 1950, fez a primeira importação de reprodutores de suínos da Europa, incentivando o melhoramento genético para produção de carne suína, além da melhoria da nutrição e da sanidade animal. 

Na área política, atuou como vice-governador de Santa Catarina entre 1983 e 1987. Ele cumpriu dois mandatos como deputado federal, além de ter sido secretário da Agricultura de Santa Catarina em 1975 a 1978, no governo de Antônio Carlos Konder Reis. Também foi presidente da Celesc, conselheiro da República e presidente do Besc. Seu corpo será cremado em São Paulo em cerimônia com a presença de familiares e amigos.