Destaques

PMDB do Sul contra a cúpula nacional

Em reunião da executiva, líderes catarinenses também manifestam posição contrária

Liderado pelo PMDB de Santa Catarina, o movimento que pede a renovação da cúpula nacional do PMDB ganha cada vez mais força. Nessa segunda-feira (4), representantes dos Diretórios Municipais do PMDB de Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre, Rafael Xavier, Celso Sandrini e Antenor Ferrari, se reuniram na Capital, com o presidente do PMDB/SC, deputado Mauro Mariani, para discutir um posicionamento diante da Convenção Nacional do partido, marcado para o próximo dia 19. O grupo decidiu que irá mobilizar as bases e deixá-las preparadas para marcar posição contra a cúpula nacional no dia do evento. “É uma reação contra a concentração de poder da executiva nacional, que pretende esvaziar os diretórios municipais e estaduais. Temos a responsabilidade de exigir a renúncia da cúpula e buscar pessoas sérias e comprometidas com um novo rumo para o Brasil”, destacou Mauro Mariani.

PMDB Executiva
O grupo decidiu que irá mobilizar as bases e deixá-las preparadas para marcar posição contra a cúpula nacional no dia 19, data da Convenção Nacional

Na próxima quarta-feira, em Brasília, uma reunião entre os presidentes de diretórios estaduais do PMDB pode engrossar ainda mais o movimento, já que pelo menos oito estados estariam contra a cúpula nacional. “Os peemedebistas de Florianópolis estão engajados nesse movimento do PMDB do Sul pela renovação da cúpula nacional. O PMDB de Santa Catarina não é esse de Romero Jucá”, ressaltou o vereador Sandrini.

EXECUTIVA PMDB/SC – Em reunião da executiva estadual do PMDB, também na manhã de segunda-feira (4), os líderes do PMDB catarinense  renovaram manifestação contra a cúpula nacional. De acordo com o vice-governador Eduardo Pinho Moreira, o Brasil e Santa Catarina têm pautas mais relevantes e urgentes do que as que serão discutidas na convenção nacional, remarcada para dia 19 de dezembro . “Com foco no trabalho, planejamento e organização continuamos construindo o plano de governo para 2018, ouvindo as demandas catarinenses e debatendo com os diversos setores da sociedade propostas e necessidades”, disse.

A convenção nacional do PMDB pretende deliberar a troca do nome da sigla, para MDB; adequações do estatuto partidário; o programa partidário; a implementação da nova política de integridade, governança e compliance do partido. “ A executiva atual não tem legitimidade para definir o futuro da sigla, antes de qualquer mudança, é preciso a renovação dos nomes que aí estão. O momento exige mudança”, afirma Mariani.

Com foco em 2018, os peemedebistas catarinenses também deliberaram pela realização de um grande encontro, em fevereiro deste ano, para apresentação do diagnóstico dos anseios, demandas e potencialidades de Santa Catarina aos prefeitos, vice-prefeitos, presidentes municipais e coordenadores regionais. O documento é o início do plano de governo que o PMDB apresentará nas eleições do próximo ano. “ Após percorrer todas as regiões de Santa Catarina, ouvindo as demandas e debatendo com a sociedade civil organizada suas necessidades e propostas, o PMDB tem a radiografia do estado que servirá de base para seu plano de governo”, explica Mariani.

Também presentes na reunião da executiva, os ex-governadores Casildo Maldaner e Paulo Afonso; o vice-presidente, deputado Valdir Cobalchini; a presidente do PMDB Mulher, Dirce Heiderscheidt; o secretário da Infraestrutura, deputado Luiz Fernando Cardoso Vampiro; o secretário da Administração, Milton Martini; o presidente da JPMDB, Roberto Souza Junior; o vice-prefeito de Brusque, Ari Vequi; entre outros.


Fotos: Divulgação PMDB/SC