Coluna do dia

Posição oficial

Presidente estadual do DEM, ex-deputado Paulo Gouvêa da Costa, entra em contato e repassa a posição oficial sobre o posicionamento da legenda com vistas às eleições de 2018. É um contraponto à leitura de bastidores publicada na quinta-feira neste espaço, dando conta de que a sigla está afinada com o PMDB para, entre outras iniciativas, desidratar o PSD.

Segundo Gouvêa,  “o Democratas não tem compromisso algum com qualquer dos pré-candidatos e nem com outros partidos.”

O cenário nebuloso, ressalta o dirigente, dificulta, sobretudo no plano nacional, “saber quem sobreviverá para ser candidato.”

Voltando à província, Paulo Gouvêa assinala que o DEM sabe, claramente, com quem não quer estar, “mas faltam muitos dados ainda para saber onde deverão estar.”

O presidente do partido afirma, ainda, que não pode descartar aliança com o PSDB, o PP ou qualquer outra legenda “salvo aqueles que, por motivo ideológico ou por avaliação política interna, não se encaixam na maneira do DEM fazer política.”

 

Situação pessoal

Paulo Gouvêa da Costa, além de presidente estadual do DEM, é o primeiro suplente do senador Dário Berger, do PMDB. Mas ele garante que isso não gera qualquer compromisso pessoal ou partidário dele ou de seu partido com o Manda Brasa.

 

Frase

 “O fato de eu ser suplente do Senador Dário Berger não cria para mim pessoalmente ou para o partido qualquer obrigação de alinhamento com o PMDB.” Paulo Gouvêa da Costa, salientando que também não pode descartar aliança com o PMDB.

 

Cooptação

Nos bastidores, tem gente identificando e outros já irritados, com um movimento do DEM para tirar lideranças do PSD. A respeito dessa questão, o dirigente demista também se posiciona. “O DEM não tem procurado cooptar lideranças do PSD ou de quem quer que seja. O que tem ocorrido, especialmente a nível nacional, é que muitos políticos de destaque têm procurado o DEM como alternativa de opção partidária na janela de março de 2018.”

 

Pé na estrada

O prefeito de Joinville, Udo Döhler, visitou o Samae (empresa municipal de água e saneamento) de Jaraguá do Sul, esta semana. Esteve acompanhado do prefeito jaraguaense, Antídio Lunelli, peemedebista como Udo. O joinvilense  faz parte do Conselho de Administração de Jaraguá do Sul. Para a coluna, Udo já está em campanha com vistas a 2018!

 

Pé na estrada 2

A Fundação Celesc de Seguridade Social (Celos) já percorreu 51 cidades de Santa Catarina com a tradicional Percorrida de Prestação de Contas. Neste projeto, a diretoria passa por mais 7 cidades de Santa Catarina até o dia 13 de julho.

 

Desembarque iminente

Muito embora o catarinense Paulo Bauer, líder da bancada do PSDB no Senado, tenha viajado à Rússia e à Noruega na comitiva de Michel Temer e aparecido próximo ao presidente no pronunciamento para rebater a denúncia da PGR, os tucanos estão prestes a desembargar da nau peemedebista. À TV Globo, o presidente em exercício do tucanato, Tasso Jereissati, declarou o seguinte: “(a sigla) está evoluindo naturalmente para a saída do governo.” Na Câmara, a maioria dos deputados do PSDB já não quer mais nem ouvir falar em manter os quatro ministérios controlados por tucanos.