Notícias

Prefeitura deflagra mutirão de tapa-buraco

Retornos do fornecimento de matéria-prima e da atividade da usina de asfalto garantem manutenção

            A Prefeitura de Florianópolis deflagrou na manhã desta quinta-feira (04) mutirão emergencial de serviços de tapa-buraco nas vias públicas da cidade. Ato que marcou o início dos trabalhos ocorreu na usina de asfalto municipal, que fica no Rio Tavares. Contou com a presença do prefeito Gean Loureiro; do secretário de Infraestrutura, Roberto Garcia, e dos intendentes, que já saíram com seus caminhões carregados de asfalto em direção aos distritos para executar obras.

Gean Loureiro tapa-buraco
Prefeito Gean Loureiro (D) fez questão de conversar com os trabalhadores. Ativação da usina de asfalto foi comemorada

        O mutirão está sendo possível graças à reativação da atividade da usina de asfalto na última terça-feira (2), após acerto para que a empresa Emam Asfaltos, fabricante de emulsão asfáltica, matéria-prima do asfalto, voltasse a atender a administração municipal.

        “Enquanto tiver buraco, os serviços vão continuar”, garantiu o prefeito Gean Loureiro, deixando claro que não há data para o mutirão acabar. E que, mesmo após o término do trabalho intensivo, tanto no período diurno quanto noturno, será dada continuidade à manutenção, de forma permanente.

Após o ato na usina de asfalto, o prefeito vistoriou serviço de tapa-buraco no Centrinho dos Ingleses. 

        Reforço na produção

Para a deflagração do mutirão, a usina produziu, nos últimos dois dias, cerca de 75 toneladas de asfalto a frio. É o equivalente a 75% do consumo mensal de asfalto da Prefeitura, que, segundo o técnico responsável pela usina, engenheiro Rafael Sversutti, é de aproximadamente 100 toneladas.

        Operação tapa-buraco

         Agora, com vistas à realização de uma operação tapa-buraco ainda mais efetiva, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Administração, lançou, no dia 25 de abril, edital de concorrência pública (ver linkhttp://www.pmf.sc.gov.br/arquivos/diario/pdf/25_04_2017_19.06.16.81266ed020ea10180b630ee927e5a53a.pdf)

para contratação de empresas especializadas para prestação de serviços de recomposição de pavimentação asfáltica a quente, no valor de até R$ 2,6 milhões.

         Com isso, a expectativa é a de que, ainda no primeiro semestre deste ano, a administração municipal tenha condições de atuar simultaneamente nas regiões do Continente e Norte, Sul e Leste da Ilha, e quase que de imediato, sempre que surgirem problemas nas vias públicas, pelo período de um ano.

         Conforme a diretora de Sistema de Licitações e Contratos da secretaria de Administração, Maria Ester Schorn Harb, as empresas interessadas têm até o dia 25 de maio para entregar suas documentações.

Fotos: Cristiano Andujar, PMF, divulgação