Coluna do dia

Presidência da Alesc

O conselheiro aposentado Júlio Garcia declarou, durante roteiro no Sul do Estado no fim de semana, que seu projeto eleitoral é candidatura a deputado estadual. O experiente político já estanca, assim, as especulações que começaram em torno de seu nome, como a figura ideal para ser candidato a vice-governador.

Pela desenvoltura, pela sua capacidade de articulação e pelos contatos que já tem, Júlio Garcia tem tudo para, uma vez eleito, conquistar a presidência da Alesc em 2019, cargo que é muito mais relevante do que vice-governador. A função de vice é muito mais decorativa.

Já a presidência do Legislativo é infinitamente mais relevante e influente no contexto administrativo dos poderes estaduais. Tudo, absolutamente tudo, passa pela Assembleia Legislativa. Há, também, o fator risco. Júlio Garcia tem totais condições de fazer expressiva votação para deputado estadual. Já como candidato a vice, há o risco de não chegar lá, porque também dependeria muito da composição.

 

João Rodrigues

Neste sábado, Júlio Garcia participou de grande evento do PSD em Braço do Norte, Sul do Estado, sua base eleitoral. No mesmo pré-palanque (se é que dá pra dizer assim) onde estava o pré-candidato a deputado federal que deve fazer dobradinha com ele, Ricardo Guidi, o conselheiro aposentado discursou anunciando que o pré-candidato do PSD ao governo do Estado é o deputado federal João Rodrigues. Significa que Júlio Garcia já se manifesta como um filiado do PSD e que a divisão hoje no partido está absolutamente escancarada. O próprio Rodrigues fez um pronunciamento inflamado.

 

Na estrada

Júlio Garcia estará direto na estrada, nesta arrancada inicial do projeto, até o dia 8 dezembro. Percorrerá várias regiões do Estado. Apesar das divergências que hoje parecem insanáveis entre ele e Gelson Merisio, a tendência muito forte é de que ele assine ficha no PSD.

 

PT comemora

A colocação do deputado federal, Décio Lima, em segundo lugar na pesquisa eleitoral (feita pelo Instituto Mapa sob encomenda da RIC Record) ao governo do Estado foi recebida com festa pela militância, na reunião da região Carbonífera, organizada pelo PT de Criciúma. A militância petista vê na candidatura do deputado a possibilidade do PT dialogar com outros setores da sociedade, além dos movimentos sociais, sair do isolamento e garantir um palanque forte para a candidatura do ex-presidente Lula da Silva.

 

Condicionante

Décio Lima apareceu em segundo lugar, tecnicamente empatado com Mauro Mariani no cenário em que o deputado Esperidião Amin não é colocado como candidato ao governo.

 

Ausência e elogio

A ausência do secretário de Estado da Saúde,  Vicente Caropreso (PSDB), em sua base eleitoral, Jaraguá do Sul, justo no dia em que o governador Raimundo Colombo (PSD) inaugurava obras, poderia dar indícios de um distanciamento entre ambos. Porém, ao contrário, Colombo elogiou a atuação do secretário dizendo que é um dos mais comprometidos de seu governo e que naquele momento estava resolvendo uma situação emergencial na Capital.

 

Retaliação

Caropreso não foi porque estava reunido com sua equipe em Florianópolis, decidindo que medidas tomar frente a decisão da Associação Paulista Para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM) – empresa responsável pela gestão do Hospital Regional de Araranguá – de contingenciar os atendimentos naquela Unidade a partir de ontem, 27.

 

Hospital Regional

Ainda no sábado, após a reunião, a Secretaria de Estado da Saúde emitiu nota e afirmou que vai tomar todas as medidas legais cabíveis diante da decisão unilateral da SPDM. O Governo vai exigir o cumprimento contratual da prestação dos serviços, para evitar que cerca de 900 mil pessoas dos 47 municípios que dependem do Hospital fiquem desassistidas.