NotíciasÚltimas

Apicultura terá frente parlamentar na Alesc

Em proposta conjunta  protocolada na Assembléia legislativa, os deputados Doía Guglielmi, líder da bancada do PSDB e Darci de Matos (PSD) estão propondo a criação da Frente Parlamentar da Apicultura e Meliponicultura Catarinense (criação racional de abelhas sem ferrão).  A exemplo do colegiado que já existe em nível nacional, na Câmara dos Deputados, o objetivo é  o de acompanhar as políticas públicas, programas e projetos, além de estimular o aumento da produtividade e competitividade no setor, bem como reforçar a divulgação positiva da imagem do segmento como estratégia de fortalecimento da agricultura familiar. 

“Trata-se de um importante fórum de debates e encaminhamentos para integrar produtores, empresários e a sociedade em torno de uma atividade que já se tornou estratégica para economia de nosso estado devido a sua expansão e organização”, explica Doía Guglielmi. A proposta já tem a assinatura dos nove parlamentares exigidos pelo regimento interno para a criação da nova frente.

Doia Guglielmi apicultura
Deputados também homenagearam apicultores em sessão solene

O estado de Santa Catarina já é considerado no cenário nacional como maior produtor de mel por quilômetro quadrado do país e o maior exportador do produto, além de ser considerado como um dos melhores do mundo. “São atividades que merecem  atenção especial em nosso sistema produtivo porque além dos dividendos econômicos para o estado e para a agricultura familiar regional, também contribuem para a saúde, assegurando um produto de qualidade  orgânica, o mel, bem como a  proteção ao setor ambiental” acrescenta o deputado Doía.

HOMENAGEM  ESPECIAL – Também por proposição dos deputados Doía Guglielmi e Darci de Matos,  a Assembléia Legislativa realizou Sessão Especial ) para celebrar os 38 anos de fundação da Federação das Associações de Apicultores e Meliponicultores de Santa Catarina (Faasc), criada em 1979.

“O estado é o maior produtor de mel por quilômetro quadrado e o maior exportador por causa de uma longa trajetória de trabalho e de organização da categoria, com parcerias com técnicos, aumento da produtividade e da qualidade, aperfeiçoamento da cadeia produtiva, melhoramento genético e sanidade”, resumiu Doía Guglielmi (PSDB) na sessão em que também  foram homenageadas diversas lideranças do setor, tais como o presidente da Faasc, Nésio Fernandes de Medeiros; Helmuth Wiese, in memoriam, fundador e presidente da Faasc de 1979 a 1996, representado por Sidney Wiese; o empresário, produtor e exportador de mel, de Içara, Agenor Sartori Castagna, presidente de 1996 a 2000, além do presidente da Associação dos Apicultores de Içara Agilio Angelino Manoel, entre outras entidades e associações de apicultores de todo o Estado. A Faasc congrega 55 associações de todo estado e representa nove mil famílias rurais dedicadas à apicultura, com 323 mil colméias instaladas, mantendo uma produção média de 7 mil toneladas por ano de mel.

Foto>Ag. Alesc, divulgação