Coluna do dia

PSDB fora

Em Criciúma, onde entregou uma nova aeronave ao Saer, nesta quinta-feira, 1º de fevereiro, o vice-governador Eduardo Moreira também declarou que o PSDB não fará parte do seu governo-tampão. De forma interina, o emedebista assume no dia 16 de fevereiro com a licença de Raimundo Colombo.

E vive a expectativa de assumir definitivamente na primeira semana de abril após a renúncia do governador, que é pré-candidato ao Senado.

Complicado interpretar a estratégia de Pinho Moreira, que está demitindo Leonel Pavan da Secretaria de Estado do Turismo, Cultura e Esporte pela mídia. Trata-se de um ex-governador, ex-senador, prefeito de Balneário Camboriú por três mandatos. O futuro governador, na prática, está colocando o tucanato pra correr do Executivo estadual.

 

Institucional

Segundo Moreira, “eles (PSDB) não vão e não devem participar (do governo).” O emedebista ressaltou, no entanto, que pretende continuar contando com o apoio da bancada tucana na Alesc, mediante a manutenção de relações “institucionais” com o PSDB Barriga-Verde.

 

Xeque

À primeira vista, há quem vislumbre uma estratégia bem arriscada por parte de Eduardo Moreira. Pode ser uma jogada para tentar enfraquecer as articulações de Mauro Mariani, por ora o único pré-candidato do MDB ao governo, junto ao tucanato.

 

Eu, candidato

Se funcionar, ele poderia articular novamente o ingresso do partido no Executivo estadual, mas em negociação pilotada por ele, Eduardo Moreira, e visando a fortalecer o seu próprio nome para a convenção que vai escolher o candidato do MDB ao governo. A conferir!

 

Amin ao governo

Cumprindo acordo firmado na convenção estadual do Progressistas, dia 21 de agosto do ano passado, Esperidião Amin está deixando a presidência da legenda. No dia 26 deste mês, a cúpula do partido deve eleger Silvio Dreveck o novo ocupante do leme da nau partidária.

O próprio Amin será conduzido à vice-presidência. Tudo certo. Há, contudo,  rumores nas hostes partidárias de que a reunião do dia 26 irá além do programado. Poderá transformar-se, também, em ato de pré-lançamento de Amin como o candidato da legenda ao governo do Estado.

 

Ungido

Pelo menos, já há conversas neste sentido, de que o ex-governador receba manifestações para tentar novamente chegar à chefia do Executivo. Se ocorrer, o Progressistas passaria a dispor de um nome à cabeça de chapa, a exemplo do PSD, que tem Gelson Merisio. Faz parte do jogo. Mas o projeto do hoje deputado federal deve mesmo caminhar no sentido de disputar uma das duas vagas ao Senado neste ano.

 

Fuga

Fez muito bem a Polícia Federal em apreender o passaporte do condenado Lula da Silva. Agora se sabe que sua viagem para a Etiópia era rota de fuga, pois  a cada dia o xilindró está mais próximo do ex-mito. Na data estabelecida pelo petista, não há, em território etíope, qualquer evento sobre fome ou combate à fome no mundo. Será apenas no fim de fevereiro. O que a Etiópia não tem, que é o que, de fato, interessa a Lula da Silva, é um acordo de extradição de condenados entre os dois países.