Notícias

Colatto entrega abaixo assinado de Morro dos Cavalos ao ministro da Justiça

Um abaixo assinado de mais de 2500 assinaturas de atingidos pela pretendida demarcação de 1988 hectares em Morro dos Cavalos, Palhoça, foi entregue nesta terça-feira (15/8) pelo deputado federal Valdir Colatto (PMDB-SC) ao ministro da Justiça, Torquato Jardim.

O documento foi entregue ao deputado durante audiência pública realizada nesta segunda-feira (14/8) na Câmara de Vereadores de Palhoça. O conflito gerado pela reivindicação de terras indígenas no Morro dos Cavalos, Maciambu e Enseada do Brito, em Palhoça-SC, motivou o evento. Na oportunidade, o deputado Valdir Colatto, que foi sub-relator da CPI da Funai e do Incra, destacou o trabalho realizado na Câmara dos Deputados para apurar todas as irregularidades do caso.

Deputado federal Valdir Colatto entrega abaixo assinado com mais de 2500 assinaturas ao ministro da Justiça, Torquato Jardim
Deputado federal Valdir Colatto entrega abaixo assinado com mais de 2500 assinaturas ao ministro da Justiça, Torquato Jardim

A área reivindicada pelos indígenas fica as margens da BR 101 e o conflito, que já dura mais de 20 anos, não tem solução. “A Fundação Nacional do Índio (Funai), ONGs, antropólogos e alguns procuradores da República não querem ajudar e ainda atrapalham”, declarou o deputado Colatto.

Os proprietários estão nas áreas de Palhoça há mais de 150 anos e com a demarcação podem acabar sendo expropriados de áreas urbanas e rurais. Em seu pronunciamento, o deputado Colatto ressaltou o trabalho da CPI da Funai que trouxe a tona diversos fatos relacionados a Morro dos Cavalos. “Há fortes indícios de gastos públicos escandalosos com desvios de recursos e obras para isolar a pretensa área indígena Morro dos Cavalos na duplicação da BR 101”, pontuou o parlamentar catarinense.

Colatto destacou ainda que, de acordo com dados do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), “para concluir a BR 101, interrompida na passagem da área pela presença de poucos indígenas, será necessária a construção de dois túneis que custarão em torno de R$ 1.200.000.000 (um bilhão e duzentos milhões de reais)”. Além disso, o Tribunal de Contas da União (TCU) está questionando as obras projetadas dos túneis.

Uma nova área, adquirida pela Funai, com recursos do DNIT no valor de R$ 11 milhões, está destinada ao deslocamento dos indígenas de Morro dos Cavalos. “O Brasil não aguenta tanta irresponsabilidade. Vamos lutar para manter as propriedades de Palhoça”, garantiu Colatto.

Foto>divulgação