NotíciasÚltimas

Prefeitura de Chapecó e Sebrae confirmam parceria

Uma nova parceria entre a Administração Municipal de Chapecó e o Sebrae/SC foi firmada para fortalecer as políticas de desenvolvimento econômico em andamento, como a geração de emprego e renda, prospecção de oportunidades, promoção do turismo regional, formalização e abertura de novas empresas. Com o objetivo de fazer um “raio x” do Município de Chapecó, detectando pontos fortes e oportunidades para traçar um plano de gestão e metas de desenvolvimento, a Prefeitura e o Sebrae assinaram o contrato para o desenvolvimento do Programa Cidade Empreendedora. A primeira etapa do projeto terá 12 meses de duração e apresentará o Município em Números. As outras fases envolvem os seguintes temas: Desburocratização e Informatização dos processos; Crescendo e Empreendendo; Compras Governamentais e Plano de Desenvolvimento Econômico.

De acordo com o Coordenador Regional Oeste do Sebrae, Enio Alberto Parmeggiani, o Programa Cidade Empreendedora visa apoiar os municípios no diagnóstico, estruturação e implementação de ações que potencializem o desenvolvimento sócio econômico. Ele atua em alguns eixos com soluções para cada município, de acordo com cada realidade apresentada. Para Chapecó, segundo Enio, serão mais de 30 soluções aplicadas, levando em consideração: promoção da cultura do empreendedorismo, gestão e preparação dos responsáveis pelo desenvolvimento econômico, desenvolvendo um processo de diagnóstico econômico com profundidade, fazendo um ranking das principais empresas, empregos e valor adicionado ao movimento econômico do município. “Tudo isso permite que sejam definidos eixos estratégicos da área econômica a serem implementados a médio e longo prazos, com a possibilidade de planejamento de ações”, complementou.

Município de Chapecó adere ao programa Cidade Empreendedora, do Sebrae - foto>PMC, divulgação
Município de Chapecó adere ao programa Cidade Empreendedora, do Sebrae – foto>PMC, divulgação

Serão muitas horas de consultoria, mais de 20 profissionais técnicos que o Sebrae colocará à disposição do Município, envolvendo de maneira prática, desde o diagnóstico e leitura de cenário, proposição, discussão e planejamento de Planos de Ação, como também apresentação de mecanismos de gestão de projetos.

Os resultados práticos, de acordo com Enio, serão derivados dessas ações, que o governo municipal entender que devam ser aplicadas e que irão impactar diretamente no dia a dia dos pequenos negócios. Ele cita como exemplo, a área de turismo. O diagnóstico apresentará as empresas que fazem parte desse segmento, com a dimensão de empregos, receita, valor adicional do movimento econômico, pontos fortes e fracos da área. “Muitas vezes o município tem esses dados, mas estão desconectados para uma leitura completa do cenário, inclusive para ser prioridade ou não da gestão municipal”, destacou.

Outro exemplo prático citado por ele é no setor agrícola. Um produtor de abacates de Chapecó conseguirá saber quantos produtores estão instalados no Município, quanto produto é produzido, quanto foi adicionado ao movimento econômico. “Todo o estudo permite uma série de informações, embasadas em aspectos e dados oficiais”, esclareceu.  

Realidade de Chapecó e pontos a serem comemorados

De acordo com o Secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Chapecó, Marcio Sander, a parceria da Administração Municipal com o Sebrae vem de longos anos. Chapecó possuiu na estrutura da Secretaria uma Diretoria e uma Gerência da área do Empreendedorismo, que buscam diariamente atualização e divulgação do que Chapecó tem e pode proporcionar. Uma das atividades que já é desenvolvida pelo Município é a Sala do Empreendedor, onde o interessado recebe todas as orientações necessárias para formalizar a sua empresa em um curto espaço de tempo.  A Sala do Empreendedor  foi inaugurada em 01 de abril de 2014 com o objetivo de desburocratizar e agilizar o processo de abertura das empresas, na modalidade de Microempreendedor Individual – MEI.

Sander destacou que o Programa Cidade Empreendedora irá fomentar o trabalho de levantamento de dados que a Secretaria tem feito na cidade, de forma geográfica, para identificar os gargalos e oportunidades, e assim, auxiliar as pessoas que queiram investir em Chapecó e precisam de dados para definir o melhor local e/ou segmento para se investir. “Os agentes do desenvolvimento estão incentivando os microempreendedores. Se criarmos em Chapecó, por exemplo, mais 1.000 microempreendedores, e cada um deles tiver duas ou três pessoas envolvidas, serão três mil novos empregos gerados no município. Além disso, também estamos incentivando que os microempreendedores a ampliarem os seus negócios”, explicou.

Outro serviço diferenciado oferecido pelo Município é o Balcão de Empregos. Em média passam pelo Balcão cerca de 160 pessoas por dia. Criado em 2007, trata-se de uma agência de empregos gratuita, a única no Estado de Santa Catarina que presta este tipo de atendimento de maneira pessoal e humanizado por meio de gestão da prefeitura. Segundo o Prefeito de Chapecó em Exercício, Elio Francisco Cella, “o Balcão realiza o cadastro de empresas e de interessados em vagas, movimentando diferentes segmentos da nossa economia, auxiliando a comunidade na procura de emprego e, ao mesmo tempo, as empresas que necessitam preencher vagas em aberto. É uma porta do Governo Municipal que aproxima o empregado do empregador e vice-versa”, complementou.

Outro ponto a ser destacado é o trabalho do Conselho de Tecnologia e Inovação, do Conselho de Desenvolvimento Econômico e do Conselho de Turismo, que juntos pensam estratégias e ações para divulgar o município e seus atrativos. Sander também enfatizou os índices que o município tem alcançado. “Chapecó ficou em 18º lugar na geração de empregos entre os 5.570 municípios brasileiros –  um índice que confirma que estamos no caminho certo e que, junto com o setor produtivo, alcançamos esse resultado”, comentou.

Elio Cella reforçou que é necessário seguir ampliando as estratégias para auxiliar as micro e pequenas empresas, pois elas representam mais de um quarto do PIB brasileiro e mais de 50% dos empregos formais. Segundo ele, estudos recentes mostram que esses números tendem só a crescer, com a adoção de políticas públicas de facilitação de crédito (fundo garantidor) e incentivo a formalização (MEIs). “Chapecó está cada vez avançando mais para facilitar a vida de quem quer investir, morar aqui e contribuir para o desenvolvimento da cidade em todos os aspectos”, finalizou o Prefeito.